Vamos velejar!



O contato com o mar é um convite à alegria e à liberdade. Com o Projeto Vamos!,  embarcaremos  em um super agradável passeio à bordo de um veleiro de oceano pelas aguas da baía da Guanabara e proximidades no Rio de Janeiro. Usaremos o vento como nosso único combustível, uma proposta ecológica que nos coloca em harmonia com o ritmo da natureza.




O veleiro fica apoitado na Urca, e é de lá que vamos içar nossas velas e partir velejando. Regressaremos ao mesmo ponto de origem. Dependendo das condições de meteorologia, mar e vento, além do tempo disponível (no inverno os dias são mais curtos) podemos passar ao largo das praias dentro da baía como Botafogo, Flamengo, Marina da Glória e Ponte Rio-Niterói, bem como ao Saco de São Francisco em Niterói. Nos dias com condições ideais, conseguimos ir ao lado de fora da baía, às Ilhas do Pai e Mãe ou Cagarras na orla de mar aberto do Rio de Janeiro e Niterói.




Obelix é um veleiro de oceano, com 27 pés (8,3 metros), equipado para cruzeiros em mar aberto, navegação costeira (rádio, salvatagem, cartas, GPS, caixa de primeiros socorros, etc). Habilitado para até 7 passageiros, possui acomodações para pernoite de até 6 adultos, mesa de navegação e cozinha. As baterias se mantém carregadas pelo painel solar. No momento está equipado com 7 velas: grande e genoa de cruzeiro, 2 spinnakers (balões), buja, grande e genoa de regata (em filme plástico). Toda a navegação é feita a vela, como nos velhos tempos.



O capitão amador Marcelo veleja desde os 14 anos de idade. No começo tripulava o Bibo (Atoll 23) do seu amigo e comandante Renato Motta, da mesma idade. Saíam toda semana no pequeno e valente oceano, também sem motor, a cruzar as águas do Rio. 


Em 2007, Marcelo comprou seu primeiro veleiro, o Danne (Pomar 18), e passou a velejar em solitário e nos panos (o motor que havia no pequeno Danne sempre dava problema). Desde então, habilitou-se Arrais, Mestre e finalmente Capitão Amador e vem buscando aperfeiçoar sua técnica, sempre estudando, treinando, ensinando e aprendendo marinharia e vela, tendo tripulado e comandado veleiros de oceano pequenos e médios em regatas e cruzeiros na região do Rio de Janeiro e Angra dos Reis.




A idéia de navegar sem um motor auxiliar significa liberdade, interação com a natureza e uma maior compreensão dos elementos naturais ao redor. É também uma chance imperdível de observar nosso espaço e nossa cidade de um ponto de vista alternativo. 


Velejar, além de um meio de transporte sustentável, é excelente terapia contra o estresse!

Durante o passeio serão oferecidas bebidas geladas (mate, refrigerante e água) e quentes (mate, chá, café), biscoitos e sanduíches. Vamos observar diferentes pontos turísticos e temos a opção de parar a qualquer instante, exceto em áreas proibidas, fundear ou simplesmente ficar a capa (parar o barco com as velas) para um refrescante e delicioso banho de mar.






Vamos Velejar!

Um comentário:

  1. Oi Capitão.
    Vou juntar um grupo para essa velejada.
    Tereza Pernambuco

    ResponderExcluir